Investir nos Estados Unidos: saiba como investir no exterior

por Andrea Cortes
3 minutos de leitura

Os Estados Unidos são a maior economia do mundo e possuem um mercado sólido e estável, com uma moeda forte. Atrativo, não?

É por isso que investir nos Estados Unidos é uma excelente opção para quem busca diversificar seus investimentos e proteger o patrimônio da instabilidade econômica brasileira.  

Como investir nos Estados Unidos?

Uma das melhores maneiras de investir nos Estados Unidos é com aplicações na Bolsa de Valores no país. Você pode investir nos país e comprar ações das maiores empresas do mundo com ações negociadas diariamente como Amazon, Apple, Google e Netflix. 

Além disso, também existem uma maior variedade de ações do que as disponíveis na Bolsa brasileira. No entanto, diferente do que muitos pensam, essa não é uma opção apenas para milionários. 

Para ajudar, confira abaixo as diferentes formas de fazer um investimento nos EUA:

Investir em BDRs

O BDR (Brazilian Depositary Receipt) é conhecido como Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM). De forma simples, são títulos que possuem vínculo com a empresa a que se refere.

Esse tipo de aplicação funciona como um fundo de investimento que é composto por ações de empresas americanas. Ou seja, quando você compra uma ação estrangeira através dele, é como se estivesse comprando uma cota e não diretamente uma ação da empresa. 

Os BDRs são negociados na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). No entanto, vale lembrar que como você não é dono das ações, ao investir em um BDR você apenas recebe os rendimentos do fundo. 

Investir em ETFs

Outra opção de investimento nos Estados Unidos é com os ETFs (Exchange Traded Fund ou Fundo de índice), que basicamente é um fundo que replica índice, brasileiro ou não. No B3 são negociados dois tipos de ETFs que replicam índices dos EUA: o SPX11 e o IVVB11. 

Ambos replicam o desempenho do índice S&P 500, que reúne as 500 maiores companhias de capital aberto negociadas na Bolsa de Valores de Nova York. A diferença está na taxa de administração da gestora e dos fundos investidos. Nesta opção, você não recebe os dividendos porque eles são reinvestidos. 

Investir com uma corretora nos Estados Unidos

Nas duas opções citadas acima, a aplicação acontece, basicamente, em um fundo de investimento. Mas quem deseja comprar ações de empresas americanas e ter mais autonomia nessas escolhas, também tem essa opção. Para isso, é preciso abrir uma conta em uma corretora nos Estados Unidos. 

O primeiro passo é encontrar uma instituição que aceita investidores estrangeiros. A corretora escolhida precisa ter registro na FINRA (Autoridade Regulatória da Indústria Financeira) e autorização da SEC (Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos). 

Após isso, veja quais são as documentações necessárias para abrir uma conta, assim como as taxas cobradas pela instituição. Depois, basta enviar o dinheiro para a corretora e fazer os investimentos que desejar no país. 

Por fim, é importante ressaltar que para enviar e receber dinheiro dessa corretora, você deve contar com um banco ou plataforma de remessas internacionais devidamente credenciada pelo Banco Central do Brasil (Bacen). 

Remessa Online: 
a opção mais segura para as suas transferências internacionais

Como enviar ou receber dinheiro das corretoras nos Estados Unidos

Para investir nos Estados Unidos com uma corretora, você precisa de uma forma segura, prática e rápida para enviar e receber dinheiro. Para isso, a melhor opção é com a Remessa Online, uma  plataforma brasileira 100% digital, ideal para quem deseja fazer transferências internacionais. 

A Remessa Online possui suas atividades regulamentadas pelo Bacen. É possível encontrar a plataforma no site do Banco Central com os seguintes dados:

  • Razão Social: Bee Serviços de Assessoria Financeira Tecnologia LTDA – CNPJ:20338931/0001-01

Vantagens da Remessa Online

Mas as vantagens não param por aí. Com a plataforma é possível fazer transferências internacionais para mais de cem países, entre eles os Estados Unidos. 

Além disso, ao converter real para dólar, o valor do câmbio é baseado no câmbio comercial e não há a cobrança de taxa adicional. Ou seja, você não perde dinheiro na operação. 

Outras vantagens são:

  • Taxas menores do que em bancos convencionais, a partir de 1,3% sobre o valor enviado e ainda é regressiva, ou seja, quanto maior o envio, menor a taxa; 
  • Tarifa bancária fixa de apenas R$5,90 para operações até R$ 2.500,00 e gratuita para valores maiores;
  • A corretora receberá os valores em apenas 1 dia útil;
  • A plataforma oferece a tecnologia de criptografia em todas as transações;
  • Cadastro gratuito para pessoas físicas, empresas e Startups;
  • Limites altos para transferências internacionais. 

Com tantas vantagens, investir nos Estados Unidos é uma excelente opção. Gostou dessas dicas? Então aproveite para conferir o artigo se vale a pena investir nos Estados Unidos durante a crise

Assuntos relacionados