O que é um Banco Intermediário?

Saiba como é feito o envio do seu dinheiro até o destino e qual a importância do banco intermediário nessa

O banco intermediário pode ser necessário para viabilizar a operação de remessas internacionais. Entenda como ele funciona e como evitar cobranças extras.

Saiba como é feito o envio do seu dinheiro até o destino e qual a importância do banco intermediário nessa transferência.

Quer saber como fazemos para que seu dinheiro chegue até seu destino e qual o papel dos bancos intermediários nesse processo? Nós ajudamos você!

Para começar, é preciso entender que essas instituições são comuns nas operações de transferências internacionais. Essas transações podem ser realizadas devido a diferentes motivos, como pagamento de produtos e serviços, manutenção de residentes e mais.

A utilização do banco intermediário nem sempre é obrigatória. Porém, muitas vezes é necessária. Neste post, explicamos melhor sobre o tema. Confira!

O que é a Remessa Online e como funciona? 

Você já deve saber como a Remessa Online funciona, nossa plataforma foi criada para você realizar transferências internacionais sem muita burocracia, evitando as altas taxas impostas por instituições financeiras tradicionais e o mais importante: garantindo segurança e agilidade em todo o processo!

Logo que recebemos o pagamento de sua remessa, registramos a operação no Banco Central e damos início ao processo de envio através de nosso banco parceiro. Caso necessário, essa instituição utiliza bancos intermediários para viabilizar o processo de envio. Dessa forma, é garantido que seu dinheiro chegue até o destinatário de maneira segura.

Todas as operações são asseguradas pela tecnologia blockchain. Ela conecta diferentes servidores de pagamento no mundo todo para agilizar e trazer proteção aos dados. Além desse benefício, existem outras vantagens ao fazer suas transferências internacionais pela Remessa Online:

  1. taxa de câmbio comercial, para evitar que você pague valores desnecessários;
  2. custo de 1,3% por transação;
  3. tarifa bancária zerada para operações acima de R$ 2.500;
  4. Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 0,38% para contas de outras titularidades e de 1,1% para as de mesma titularidade;
  5. excelência em atendimento, garantido pelo Certificado RA 1000, do Reclame Aqui;
  6.  prazo de processamento da operação de 1 dia útil;
  7. possibilidade de abrir conta pessoa física ou jurídica, sendo que médios e grandes negócios têm uma área diferenciada, a Remessa Online for Business.

Para fazer suas operações pela Remessa Online, existem duas possibilidades. Uma delas é o Cadastro Simples. Ele oferece um limite de envio pré-aprovado de R$ 37.500 por dia ou R$ 75.000 por ano. Nesse caso, basta fazer o registro dos seus dados e já é possível transferir dinheiro.

Ainda existe o Cadastro Completo, que requer o envio de alguns documentos para autorizar a operação. A vantagem é a inexistência de limite diário e a definição do anual com base em bens, direitos e valores declarados no Imposto de Renda. Outro ponto positivo é o desconto de 15% a 20% nas remessas mensais, de acordo com o valor envolvido na transação.

O que é um Banco Intermediário?

Um banco intermediário atua em nome da instituição financeira que receberá a remessa para possibilitar a recepção do dinheiro, já que existem algumas restrições de bancos internacionais.

Apesar de nem sempre ser obrigatório, o banco intermediário pode ser necessário e desconta a sua comissão do valor enviado. Por isso, é necessário ter um cuidado extra para evitar gastos desnecessários.

Quando a operação é feita por um banco tradicional, até 3 intermediários podem ser acionados, o que aumenta o custo da transação. Por outro lado, com uma plataforma especializada, como a Remessa Online, você já tem todos esses fatores incluídos e garante uma operação mais segura e econômica.

como funciona a parceria entre remessa online e bancos intermediários
*em alguns casos, mais de um banco intermediário é utilizado.

Quando o banco intermediário é necessário?

Os bancos intermediários são utilizados em duas situações. A mais comum é no processo de conversão dos valores para a moeda recorrente no país do destinatário. Neste caso, o banco indica um intermediário para receber e converter os valores na moeda da conta do cliente, já que o banco final não aceita remessas enviadas diretamente.

Além dos casos em que a remessa não é aceita diretamente, esses bancos são também utilizados quando a moeda enviada é diferente da recorrente do país de destino, por exemplo, no envio de dólar americano para a Espanha.

Como no exemplo anterior, o banco intermediário não será obrigatoriamente utilizado, já que alguns podem receber a moeda estrangeira sem a necessidade de um intermediário. É importante atentar às informações dadas pelo destinatário e confirmar com o beneficiário se o banco intermediário é realmente necessário.

Onde encontro o banco intermediário?

Os dados do banco intermediário sempre serão informados pela entidade de destino da remessa. Peça essa informação ao beneficiário e confirme a necessidade do intermediário. Caso o envio seja para sua conta no exterior, entre em contato com a instituição financeira internacional para verificar.

Como preencher o campo “Banco Intermediário”?

Logo após você selecionar o motivo da remessa, o nome do beneficiário e o país de destino, os dados bancários serão solicitados.

É nessa etapa em que os dados do banco intermediário devem ser inseridos.

Como preencher o campo banco intermediário no site da Remessa Online.
Como preencher o campo “banco intermediário” no site da Remessa Online.

O que pode acontecer se eu não preencher este campo?

Para evitar problemas, é muito importante que os dados do banco intermediário sejam informados corretamente. Caso contrário, vários imprevistos podem surgir, como bloqueio de valores, cancelamento de sua transferência e, o mais importante, cobrança de taxas indevidas dos bancos no exterior.

Quando o banco intermediário é exigido e seus dados não são inseridos, existe a possibilidade de sua remessa ser cancelada ou que taxas adicionais dos bancos intermediários sejam descontadas do valor final informado em sua simulação.

Por isso, é muito importante que você se lembre de confirmar a necessidade do banco intermediário.

O que devo saber antes de realizar uma transferência para outro país?

Lembre-se sempre de que, para realizar um envio para o exterior, é necessário prestar bastante atenção na cotação da moeda no dia! Com as flutuações do mercado, seu dinheiro pode valer mais ou menos em relação à moeda estrangeira.

Essa situação é derivada da chamada de variação cambial. Basicamente, essas oscilações acontecem por conta da oferta e da demanda. Portanto, quanto mais escasso for uma moeda, mais alto será seu valor. Por outro lado, se sua liquidez aumentar, a cotação tende a diminuir.

Esse resultado varia de acordo com diferentes fatores. Entre os principais estão:

  1. econômicos;
  2. entrada e saída de moeda estrangeira do país;
  3. investimentos externos e estrangeiro direto (IED);
  4. operações de exportação e importação;
  5. transferência de valores entre países;
  6. recebimento de mais ou menos turistas, que trazem dinheiro de outro país para a economia local.

Nesse cenário, ainda é preciso destacar dois aspectos: taxa de juros e incertezas econômicas. O primeiro interfere na atração de investimento em relação ao risco-país. Quando a relação é positiva, mais investidores estrangeiros entram no mercado nacional.

Por sua vez, as incertezas econômicas levam a uma busca por moeda forte. Essa é uma forma de proteção — hedge — do patrimônio. Portanto, cenários políticos desafiadores tendem a gerar a desvalorização da moeda interna.

Em 2020, também se verificou que uma crise sanitária pode influenciar a variação cambial. Devido a diferentes fatores somados à crise do novo coronavírus, o Brasil se tornou a segunda moeda que mais perdeu valor no ano. A desvalorização acumulada chegou a 29,6%, quando comparado ao dólar.

Com isso, fica claro que existem momentos mais indicados para fazer transferências internacionais. Como existe a cotação comercial e a turismo, optar por plataformas que utilizam a primeira é uma maneira de fazer seu dinheiro render mais e ter um custo menor por transação.

Mais do que isso, você sabe que é fundamental questionar sobre a necessidade do banco intermediário. Apesar dele nem sempre ser envolvido na operação, ele é, muitas vezes, necessário. Assim, você evita problemas, como a cobrança de taxas e o cancelamento da sua operação.

Não deixe de acompanhar essas variações em tempo real no site da Remessa Online e utilizar nosso simulador antes de qualquer operação! 

Resumindo

O que é IBAN e swift code?

O International Bank Account Number é um código padrão usado em todo mundo para identificar as contas bancárias. O Society for Worldwide International Financial Telecommunication (SWIFT) diferencia a instituição bancária.

Como receber transferência?

É preciso ter um cadastro em uma plataforma especializada, como a Remessa Online. A partir disso, basta fazer a operação e enviar os documentos necessários.

O que é canal bancário?

Esse termo se refere às instruções recebidas para o envio ou o recebimento de uma transferência internacional. Os dois principais códigos são o IBAN e o SWIFT.