Qual a melhor opção de investimento: BDR ou ações no exterior?

O interesse dos brasileiros pelas possibilidades de investimento no exterior está crescendo. Alguns buscam maior diversificação em sua carteira de ações e adquirir papéis de empresas que oferecem mais segurança. Mas eis que surge a dúvida: investir em BDR ou ações no exterior? Descubra neste artigo.

Qual a diferença entre investir em BDR ou ações no exterior

O investidor que decide expandir a sua carteira de investimentos com opções no exterior se depara com uma dúvida: investir em BDRs ou diretamente na bolsa de valores dos EUA? As duas opções são bastante conhecidas, mas têm características específicas que devem ser consideradas para garantir a melhor escolha.

Neste artigo, vamos explicar o que são BDRs, como funcionam e quais são as diferenças de investir nesse modelo ou diretamente na bolsa americana. Confira!

O que são BDRs?

Brazilian Depositary Receipt (BDR) ou Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM), como também é conhecido, é um ativo de empresas no exterior, que pode ser adquirido por investidores brasileiros na bolsa brasileira. De forma prática, isso quer dizer que um investidor no Brasil pode adquirir valores mobiliários lastreados em ativos estrangeiros sem sair do mercado de capitais local.

O BDR é uma alternativa que vem sendo utilizada por investidores brasileiros que querem adquirir ações de grandes empresas estrangeiras, como Apple (AAPL34), Facebook (FBOK34), Amazon (AMZO34), Google (GOGL34) etc. As BDRs são negociadas na B3 como se fossem ações das empresas estrangeiras, porém são apenas valores mobiliários emitidos por uma empresa no exterior.

Essa é um dos principais aspectos que diferenciam a aquisição de BDRs na Bolsa de Valores brasileira de ações na bolsa dos Estados Unidos. A seguir, explicaremos melhor sobre essa e outras diferenças.

Quais são os tipos de BDR?

Os BDRs são classificados em diferentes tipos, conforme as características específicas. As seguir explicamos quais são eles e como funcionam.

BDR patrocinado

Nesse caso, é a própria empresa que deseja comercializar as suas ações fora do país de origem e, para isso, precisa contratar uma instituição depositária no Brasil que ficará responsável por revender os ativos. Os BDRs patrocinados são classificados em três níveis. 

BDR nível I

Os BDRs desse nível só podem ser adquiridos por investidores considerados qualificados, que são aqueles com investimentos financeiros totais em valor superior a R$ 1 milhão. Além disso, só podem adquirir esse tipo de ativo:

  • instituições financeiras;
  • fundos de investimento;
  • administradores de carteira;
  • consultorias autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
  • entidades fechadas de previdência complementar;
  • empregados da empresa patrocinadora ou de empresas do mesmo grupo econômico.

BDR nível II

As exigências para esse tipo de BDR são o registro da companhia emissora na CVM e a admissão dos ativos para negociação em bolsa ou mercado de balcão organizado. Não há restrições em relação ao investidor. 

BDR nível III

O BDR nível III segue, basicamente, as mesmas regras dos ativos de nível II. A diferença é que ele deve ser registrado na hipótese de distribuição pública simultânea no Brasil e no exterior. 

BDR não patrocinado

Os BDRs não patrocinados são aqueles que não exigem que a instituição depositária tenha acordo direto com a companhia emissora dos ativos. Quem institui os valores mobiliários também é responsável por divulgar todas as informações corporativas e financeiras das companhias emissoras ao mercado brasileiro.

Eles são negociados seguindo as mesmas regras dos BDRs patrocinados de nível I, ou seja, existem diversas restrições para quem investir nesse tipo de ativo. Portanto, os investidores pequenos devem optar pelas BDRs patrocinadas e nível II ou III.

Como o dólar influencia os investimentos no exterior?

Quando o investimento é feito em moeda estrangeira, a variação do dólar traz impactos diretos na sua rentabilidade. Em geral, quando o dólar cai, o rendimento fica menor, enquanto a valorização da moeda aumenta os lucros. 

No entanto, quando se trata da bolsa de valores os impactos são mais sutis e nem sempre seguem essa regra. Isso acontece porque as características do serviço prestado pela empresa também devem ser consideradas. Por exemplo, uma empresa exportadora costuma ter impactos com a queda do dólar, enquanto as importadoras são beneficiadas. 

Como nem sempre é possível prever as oscilações do dólar e seus impactos, vale a pena diversificar a carteira de investimentos no exterior. Desse modo, o investidor se protege das oscilações da moeda e garante melhores rendimentos.

Quais são as diferenças entre investir em BDRs e em bolsas americanas?

Depois de compreender o que são BDRs, é importante entender a diferença entre investir nessa modalidade ou diretamente em ações. A seguir explicamos os principais pontos de divergência para que você consiga definir a melhor opção de investimento, confira!

BDRs são direcionadas para investidores qualificados

A começar pela restrição de quem pode fazer esse tipo de investimento. A maioria das BDRs são destinadas a investidores qualificados. O que isso quer dizer de fato? Um investidor qualificado é aquele que tem mais de um milhão em ativos investidos

Com base em estudos e análises, especialistas do setor concluíram que um investidor que tem mais de um milhão investidos está apto para lidar com as oscilações e variações de outros mercados. 

BDRs têm baixa liquidez

A negociação de uma BDR é mais baixa, comparado com as ações no exterior. É mais difícil vender os papéis. 

O investidor não é dono de ações de verdade

Esse é um ponto está diretamente ligado com o anterior. Quem investe em uma BDR não está de fato adquirindo uma ação. Está adquirindo cotas menores de uma ação que pertence a BDR. São adquiridos apenas comprovantes de que aquela cota foi adquirida, por isso é tão difícil vender essas ações. 

Por esse motivo, também, vemos que uma BDR da Apple tem um custo menor para o investidor do que a ação na bolsa americana. 

O custo para o recebimento pode ser alto no final

Como você está lidando com intermediários, terá que pagar taxas altas sempre que for receber dividendos. Isso quer dizer que o agente financeiro pode cobrar uma taxa quando for fazer o repasse dos seus dividendos. Dessa forma, a rentabilidade do seu investimento pode ser prejudicada no longo prazo. 

O retorno do investimento é menor 

Como a compra dos ativos é fracionada, o rendimento também será. Na prática, a ação da empresa na bolsa americana terá um rendimento consideravelmente superior, quando comparado às BDRs. Veja, por exemplo, os valores de ações da Apple no fechamento de 13 de agosto:


BDR ( AAPL34 )NYSE (AAPL)NASDAQ (AAPL)
APPLER$ 82,77USD 208,97USD 200,48

Como investir no exterior?

Algumas pessoas acreditam que investir diretamente em uma bolsa estrangeira é um processo muito difícil e custoso. Porém é mais fácil do que parece. Apenas 3 passos são necessários:

Abra uma conta em uma corretora

Procure opções diretamente no país e evite as corretoras brasileiras que afirmam realizar esse serviço. Algumas permitem a abertura online;

Enviar o dinheiro para sua corretora

O dinheiro que será utilizado para fazer os investimentos deve ser enviado para a corretora. Para isso, você precisará fazer remessas internacionais dos valores que serão investidos, então é importante encontrar as opções com melhor custo-benefício, já que existem taxas e impostos incidentes sobre a transação.

Uma ótima alternativa para isso é usar a Remessa Online. O site permite que você faça o envio dos valores pela internet, com um sistema intuitivo que auxilia o investidor a fazer o envio dos valores de forma fácil e com custos abaixo do mercado. Basta seguir estes passos:

  • faça o cadastro no site;
  • selecione a opção “enviar dinheiro”;
  • escolha o motivo “transferência para uma corretora de investimentos”;
  • selecione uma das corretoras cadastradas ou adicione uma nova;
  • defina a moeda utilizada;
  • informe os dados da conta destino;
  • confirme o valor do envio;
  • transfira o valor total via TED, em reais.

Nesse caso, incide o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 0,38% e o custo do serviço equivalente a 1,3%, cobrado pela Remessa Online. A taxa bancária de R$ 5,90 é dispensada em transações superiores a USD 1.500 ou o valor equivalente em outra moeda. 

Vale lembrar que dependendo do valor investido, é preciso fazer a declaração periódica de investimento ao Banco Central (Bacen). São elas:

  • Declaração de Capitais Trimestral: quando o total investido no exterior é superior a 100 milhões de dólares;
  • Declaração de Capitais Anual: quando o total investido no exterior é superior a 100 mil dólares.

Começar a investir

Depois que o dinheiro estiver na conta da sua corretora é só começar a investir no exterior, procurando as melhores opções. Para isso, considere sempre o seu perfil de investidor e avalie as diferentes opções ofertadas pela corretora. 

Vale a pena pesquisar sobre as empresas donas das ações que você pretende comprar e, caso tenha dúvidas, pode contar com suporte profissional. Existem especialistas em investimentos que ajudam a analisar as melhores oportunidades.

Como vimos, existem diferenças importantes entre BDRs e ações, que fazem a segunda opção ser mais vantajosa para os investidores, com maior liquidez e potencial de rendimento maior. Portanto, faça comparativos entre as opções para definir a mais adequada ao seu perfil.

Este post foi útil? Se você busca as melhores alternativas para enviar dinheiro para o exterior e investir, acesse agora o site da Remessa Online e conheça os nossos serviços!

Resumindo

O que são BDRs

Brazilian Depositary Receipt (BDR) ou Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (CDVM), são ativos de empresas no exterior, que podem ser adquiridos por investidores brasileiros. De forma prática, isso quer dizer que um investidor no Brasil pode adquirir valores mobiliários lastreados em ativos estrangeiros. 

BDRs são ações de empresas estrangeiras?

Não. Quem investe em uma BDR não está de fato adquirindo uma ação. Está adquirindo cotas menores de uma ação que pertence a BDR.

Vale a pena investir em BDR?

Apesar de ser uma opção comum de investimento, quando comparada às ações essa alternativa tem algumas desvantagens, como:
* restrição em relação aos possíveis investidores;
* baixa liquidez;
* custo alto para o recebimento;
* menor retorno no investimento. 

Como investir no exterior?

Para investir no exterior, tanto em ações quanto em BDRs, é preciso seguir alguns passos simples:
* abrir uma conta em uma corretora;
* enviar o dinheiro via remessa internacional;
* começar a investir.