Manual Completo — Como criar uma startup e conseguir aporte de capital

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Homem de negócios estudando como criar uma startup

O aporte de capital é fundamental para saber como criar uma startup. Esse tipo de negócio depende de inovação, organização, esforço e ideias capazes de sanar as demandas atuais da sociedade.

Apesar de haver grandes casos de sucesso — como Nubank, Buser e Melhor Plano — uma pesquisa mostrou que aproximadamente 30% das startups encerraram suas atividades em 2017, último ano do levantamento. Desse total, os principais motivos para a falência foram:

  1. Dificuldade de acesso a aporte de capital: 40%;
  2. Desafios para entrar no mercado: 16%;
  3. Divergências entre os sócios: 12%.

Como fica claro, o investimento é um critério-chave para o sucesso de qualquer empreitada, especialmente das startups. Como ultrapassar esse obstáculo? É preciso entender como criar uma startup e partir daí.

Neste texto, vamos explicar como os diferentes processos funcionam para aumentar as suas chances de sucesso. Que tal saber mais?

O que é uma startup?

O termo startup é utilizado para designar empresas que adotam um modelo de negócio de rápido crescimento. Normalmente, elas oferecem um produto ou serviço inovador. 

Ele pode ser diferente de tudo o que existe no mercado ou uma melhoria do que está presente. O objetivo é solucionar alguma dor ou problema do público-alvo.

Como uma startup funciona?

Geralmente, as startups usam a tecnologia para embasar suas operações. Um dos motivos para isso é a garantia da escalabilidade, isto é, a capacidade de produzir mais sem aumentar os recursos usados de forma proporcional.

Apesar desse foco ser relevante, nem toda nova empresa é uma startup. Mesmo que um negócio utilize a tecnologia, é necessário ter uma proposta ainda não testada no mercado para se enquadrar nesse conceito.

Por isso, grandes empresas que começaram como startups deixaram de ser. É o caso de Google e Facebook. Além disso, as principais características dessas empresas são:

  1. Inovação;
  2. Escalabilidade;
  3. Flexibilidade.

Você pode começar a empreender sem aporte de capital. A medida é chamada de bootstrapping. No entanto, mais do que saber como criar uma empresa focada em inovação, é preciso garantir seu crescimento. Para isso, é necessário obter investimentos nos momentos adequados.

Quais são os estágios de uma startup?

Para aplicar a sua ideia de negócio, é preciso implementar algumas etapas. Por ter características específicas, é preciso efetivá-las para aumentar a chance de sucesso da startup e facilitar a aceitação do produto ou do serviço pelo público-alvo.

Quais são esses estágios? Vamos mostrar todos eles abaixo. Confira!

Hipótese

É o momento em que você tem uma ideia e ela começa a ficar mais viável na sua mente. É possível pensar melhor nos problemas, nas soluções e em outras variáveis do seu projeto.

Validação

Consiste na etapa que transforma seu projeto em realidade. Você coloca à prova as hipóteses formuladas e começa a verificar se elas funcionam.

Negócio

Essa é a hora de entrar no mercado. Por isso, é o momento de garantir o ajuste entre seus produtos ou serviços e seus clientes.

Escala

A empresa já funciona e tem um nicho de mercado para atuação. Nesse momento, o foco é garantir a escalabilidade para o modelo de negócio crescer de forma rápida. 

Exemplos de startups no exterior

Apesar do Brasil estar no ranking mundial de ecossistemas de startups, outros lugares também se destacam. Algumas das nações que aparecem na lista são:

  1. Estados Unidos;
  2. Canadá;
  3. Israel;
  4. Alemanha;
  5. Holanda;
  6. Austrália;
  7. Suíça;
  8. Espanha;
  9. Suécia.

Existem várias empresas que se destacam nesse segmento. Entre as principais estão:

SpaceX

Foi fundada por Elon Musk. A função da SpaceX é reabastecer as missões da International Space Station (ISS). Tem cerca de 400 milhões de dólares e 3 mil colaboradores. Em dois ou três anos, quer fazer missões espaciais tripuladas.

Uber

É um serviço alternativo ao táxi, que já atende aproximadamente 300 cidades em 60 países. Já ultrapassou o patamar de 50 bilhões de dólares. Aos poucos, novas funções são acrescentadas, como o Uber pool, que permite a divisão dos custos por várias pessoas que vão para o mesmo lugar.

Dropbox

Oferece um serviço de compartilhamento de arquivos em nuvem. Há opções para pessoas físicas e jurídicas. A Dropbox já tem mais de 300 milhões de usuários e teve rodadas de aporte de capital que ultrapassaram 1 bilhão de dólares.

AirBnB

É um site de aluguel e compartilhamento de imóveis. Há opções em mais de 190 países. Tanto é que o AirBnB conta com mais de 1 milhão de anúncios.

Slack

Contempla uma plataforma de trabalho em equipe. Nela, os colaboradores compartilham, organizam e arquivam dados e informações. Já teve mais de 180 milhões de dólares em investimentos e 50 mil usuários todos os dias.

Principais desafios e oportunidades de uma startup

A pesquisa citada no início deste post mostra que a dificuldade ao aporte de capital é um dos desafios deste tipo de empresa. No entanto, existem outros obstáculos que precisam ser superados, assim como oportunidades a aproveitar. Acompanhe os principais.

Desafios

O próprio modelo de negócio das startups traz algumas dificuldades. Além da falta de investimentos, os principais obstáculos são:

  1. Transformar uma ideia em produto por meio da hipótese e da validação;
  2. Burocracia para abertura da empresa, já que a legislação é complexa e pode levar à perda de oportunidades;
  3. Juros elevados na tomada de crédito, o que faz o aporte de capital ser, muitas vezes, encontrado no exterior;
  4.  Definição de uma cultura organizacional, porque ela ajuda a entender quais são os valores, a missão e a visão do negócio;
  5. Falta de sócios qualificados, o que torna mais difícil levar o negócio adiante e resolver os gargalos ainda existentes.

Oportunidades

A principal oportunidade de uma startup é aumentar sua participação no mercado a partir de uma ideia inovadora. Os produtos e os serviços dessas empresas são capazes de mudar a sociedade e melhorar a vida de milhares de pessoas.

Com o tempo, outros benefícios são percebidos. Entre eles estão:

  1. Acesso a novas tecnologias;
  2. Exploração de novos mercados e modelos de negócios;
  3. Aproveitamento de talentos;
  4. Incentivo a uma cultura empreendedora;
  5. Redução dos custos de pesquisa e desenvolvimento (P&D);
  6. elhoria da reputação e da imagem institucional.

Dicas para criar uma startup

Na hora de saber como criar uma empresa inovadora, é preciso ir além do aporte de capital. Algumas etapas podem ser colocadas em prática para facilitar esse começo de negócio. A seguir, listamos as principais.

Saiba o seu valor

Liste todos os pontos positivos do que você faz e/ou gosta. Avalie quais são seus conhecimentos e habilidades passíveis de monetização. Nesse momento, é importante se perguntar:

  1. É melhor mudar de área ou continuar a crescer nessa em que você está hoje?
  2. Existe algum hobby que pode virar uma renda?
  3. Você tem conhecimento suficiente ou precisa de mais treinamento?

Conheça o mercado e defina seu nicho de atuação

Para saber como criar uma startup, analise o mercado. Verifique o nível de competitividade e o momento certo para lançar seu produto ou serviço. Aqui, vale a pena adotar algumas boas práticas:

  1. Faça a análise SWOT para sua empresa e a concorrência, a fim de saber os pontos fortes e fracos, bem como as oportunidades e as ameaças;
  2. Envie e-mails para potenciais clientes, crie anúncios na internet, rastreie o tráfego etc. para testar o nicho escolhido;
  3. Execute pesquisa de palavras-chave para identificar o número de resultados para a busca. Essa é uma forma de verificar qual é a demanda;
  4. Realize pesquisas em redes sociais, amigos e fóruns.

Crie uma proposta de venda exclusiva

A Unique Sales Proposition aumenta a eficácia das vendas, porque trabalha a exclusividade e a promoção da marca. Essa é uma maneira das pessoas saberem:

  1. Por que sua ideia é a melhor e deveria ser escolhida;
  2. Qual é sua proposta especial;
  3. Quais benefícios são oferecidos.

Além disso, você conhece o que os clientes querem e os problemas existentes.

Elabore um plano de negócios

O plano de negócios é um guia para saber como criar uma empresa da forma mais correta possível. Nele estão descritos vários detalhes sobre a empresa, como:

  1. Concorrentes;
  2. Mercado;
  3. Produto;
  4. Estratégia de marketing;
  5. Questões orçamentárias;
  6. Metas e objetivos.

Normalmente, o plano de negócios é feito para cinco anos. No entanto, no começo, o melhor é fazer um documento apenas para as primeiras etapas. Por isso, considere:

  1. O capital que você possui, ou seja, se é um bootstrapping ou se conseguirá um aporte de capital;
  2. Como e quando se planeja obter lucro;
  3. Quais são os concorrentes atuais;
  4. A estratégia de marca a ser usada;
  5. A proposta exclusiva de venda.

Depois de passar alguns meses, reveja o documento. Analise o que já foi feito, o que ainda está pendente e ajuste sua estratégia.

Conte com profissionais

É bem provável que você precise de outras pessoas para executar seu trabalho. Para criar uma startup, é preciso de colaboradores qualificados, capazes de realizar diferentes atividades.

Foque na criação de uma equipe de alto desempenho. No começo, você pode encontrar essas pessoas entre seus amigos e familiares. Porém, também pode divulgar uma vaga de trabalho e pesquisar entre os currículos disponíveis.

Busque clientes pela promoção do seu negócio

Saber como criar um negócio depende também de publicizar sua empresa. Fale sobre o negócio, explique seus produtos ou serviços e tente atrair clientes.

Ainda que seu orçamento seja limitado, use ferramentas que ajudem a ultrapassar esse obstáculo. Algumas opções eficazes e gratuitas ou de custo baixo são:

  1. Boca a boca;
  2. Site, blog e landing page;
  3. Redes sociais;
  4. Artigos de convidados em mídia e blogs;
  5. Participação em eventos temáticos.

Lembre-se de trabalhar a identidade visual. Coloque sempre um slogan e um logo para fortalecer a marca perante os potenciais clientes.

Gere uma base de clientes

Todas as ações acima devem levar à criação de uma base de clientes. Você deve nutri-la para aumentar a chance de fechar negócios. Algumas boas atitudes para isso são:

  1. Manter a atividade nas redes sociais por meio da criação de posts regulares e indicação de feedbacks;
  2. Oferecer descontos para clientes regulares;
  3. Organizar eventos para os feriados;
  4. Criar uma newsletter para enviar os conteúdos por e-mail.

Analise os resultados

Sempre metrifique os resultados que vai alcançando. O ideal é definir objetivos e as métricas que ajudarão a saber se você está chegando lá. A partir dos índices que obtiver, ajuste seu plano de negócios e elimine os gargalos.

Considere os erros como oportunidades de aprendizado. Mais do que isso:

  1. Registre o que deu certo. Os pontos positivos devem ser repetidos no futuro;
  2. Amplie a equipe para delegar novas tarefas e aumentar sua capacidade de produção;
  3. Aumente o negócio por meio do lançamento de um produto, reformulação da proposta única de venda ou da alteração das estratégias de marketing.

Faça networking

Uma rede de contatos é indispensável para quem deseja saber como criar uma startup. Com a criação do plano de negócios, você terá sua ideia apresentada e formulada para obter colaboradores e/ou sócios.

Aproveite os eventos de tecnologia ou empreendedorismo para criar pessoas que compartilham da sua visão. Espaços de coworking e incubadoras também são alternativas para conseguir aporte de capital por meio do estabelecimento de parcerias.

Atualize-se sempre

As startups são modelos de negócios inovadores e que estão em constante reformulação. Se você ignorar essa possibilidade, terá problemas, porque a concorrência a adotará. Por isso, direcione suas ações para aumentar a competitividade.

Tenha em mente que o modelo de negócio adotado hoje poderá ficar ultrapassado em pouco tempo. Portanto, mantenha a inovação e a ideação para fazer a empresa evoluir e aumentar sua lucratividade.

Tipos de investimentos para startups

Desde o começo deste texto, ficou claro que o aporte de capital é fundamental para o sucesso da criação de uma startup. Já foi explicada a existência do bootstrapping, em que você usa seu próprio dinheiro para começar o negócio.

A verdade é que esse modelo é viável, mas mais difícil de ser aplicado, especialmente em alguns nichos que exigem mais investimentos. Aqui, entra a importância de conseguir mais pessoas para auxiliar no quesito financeiro.

Os investidores podem entrar logo no começo do projeto. No entanto, é difícil isso acontecer, porque eles apostam em dados, não em ideias. O motivo é simples: ao investir qualquer capital, o objetivo é reduzir os riscos.

Por isso, ainda que você busque algum investimento no começo, é necessário ter dados para mostrar o potencial da empreitada. Qualquer que seja a sua situação, existem três principais tipos de aporte de capital:

Investidor-anjo

É uma pessoa física com alto nível de renda. O investidor-anjo aplica seus próprios recursos para desenvolver as startups. Por consequência, recebem uma participação do negócio.

Muitas vezes, o investidor anjo investe em uma empresa ainda em estágio inicial, mas com bom potencial de geração de lucros. Ele também contribui com seu networking e experiência comercial para melhorar os resultados.

Aceleradoras

São voltadas para startups em estágio inicial e que precisam desenvolver o negócio nos âmbitos financeiro e estratégico. O mais comum é que as aceleradoras tenham programas específicos e trabalhem com um cronograma predefinido.

Com isso, os membros das startups trabalham com um grupo de mentores durante dias. Cada um deles é formado por investidores externos e executivos que ajudam a construir o negócio e evitar problemas.

A grande vantagem das aceleradoras é fazer a startup crescer rápido. Em poucos meses, ela avança bastante e atinge um patamar que poderia levar alguns anos para alcançar.

Venture capital

É um capital de risco, ou seja, uma modalidade de investimento que contém interessados no aporte de capital e fundos de risco. Normalmente, as startups financiadas são de pequeno e médio portes que estão ainda iniciando e têm amplo potencial de lucro.

O objetivo do venture capital é obter crescimento acelerado e alto nível de rentabilidade. Sua principal diferença em relação aos investidores anjo é o fato de optar por empresas mais arriscadas, em vez das estabilizadas.

Os investidores de venture capital também oferecem expertise e conhecimentos de gestão para ajudar o crescimento da startup. Em troca, o fundo responsável pelo aporte passa a integrar o quadro societário.

Como conseguir um aporte de capital?

O aporte de capital é um auxílio em dinheiro recebido para a empresa investir e alavancar seus resultados ou expandir alguma iniciativa específica. Por isso, ele é necessário para saber como criar uma startup.

Esse benefício financeiro pode ser feito por uma pessoa ou um conjunto de investidores. De qualquer forma, as boas práticas para conseguir esse dinheiro são:

  1. Manter a contabilidade e os dados financeiros em dia. É indispensável provar o potencial de geração de lucros e comprovar a idoneidade das informações;
  2. Ter um plano de negócios e um projeto bem estruturados. O ideal é que estejam completos, a fim de mostrar tudo o que sua empresa pretende fazer para alcançar seus objetivos. Mais do que isso, é importante comprovar que você conhece os desafios do caminho, como os concorrentes;
  3. Ter persuasão e transparência. Deixe todos os dados bem claros e sane qualquer dúvida dos investidores. Essa é a única forma de demonstrar que sua startup é lucrativa — ou tem potencial de ser — e que o mercado-alvo tem demanda para o seu produto ou serviço;
  4. Transmitir uma imagem de segurança. Você deve passar confiabilidade e mostrar que conhece a sua startup totalmente. Ao mesmo tempo, deve evitar a confiança excessiva. O foco é ter preparação para sanar dúvidas e facilitar o entendimento do investimento;
  5. Ter um plano de negócios abrangente e eficiente. Esse documento é um guia. Portanto, quanto mais completo for, mais traz precisão e segurança ao investidor. Assim, fica mais fácil conseguir aporte de capital, porque você comprova a importância da sua startup para os investidores;
  6. Ter preparação para apresentar as suas ideias de forma consistente. Você deve conhecer o seu negócio e o projeto a ser realizado para fazer uma boa explanação e aumentar a chance de fechar negócio com o investidor;
  7. Investir em um relacionamento próximo com os investidores. Como eles serão sócios, aproveite para inseri-los no processo e permitir que eles participem do processo decisório. Essa é uma forma de ter um crescimento mais rápido devido à experiência de mercado.

Como a Remessa Online pode ajudar sua startup?

Para conseguir aporte de capital, muitas vezes, é necessário procurar um investidor fora do Brasil. É aqui que a Remessa Online pode ajudar.

Ao ter um sócio no exterior, você tem a chance de conseguir mais dinheiro e de ampliar as operações da sua empresa. Além disso, trabalha de acordo com as melhores práticas do mercado. É o chamado compliance.

A questão é que, com um investidor de outro país, é necessário fazer operações de câmbio — e escolher uma plataforma inadequada pode fazer você pagar mais do que precisa.

Com a Remessa Online, você tem um custo a partir de 1,3%. Muitas vezes, a tarifa bancária é zerada. Você pode ver a sua situação fazendo uma simulação no site. Além disso, o dinheiro chega em apenas 1 dia útil.

Assim, você tem acesso às menores taxas do mercado e faz operações seguradas devido à tecnologia blockchain e credenciadas pelo Banco Central. Como utilizar os serviços da Remessa Online?

Basta fazer um cadastro rápido e colocar suas informações básicas, como nome, CPF e e-mail. Depois disso, você já pode enviar até R$ 37.500 por dia ou R$ 75.000 por ano.

Se quiser aumentar seu limite, é só enviar os documentos solicitados e fazer o cadastro completo. Assim, você pode enviar e receber aporte de capital em valores mais elevados.

Com todas essas informações, você já sabe como criar uma startup e entende por que é importante cuidar dos investimentos. Essa é uma forma de fazer sua empresa crescer de forma sustentável e ampliar sua participação de mercado, inclusive no exterior.

Então, que tal colocar em prática todas essas ideias e conseguir um investidor estrangeiro? Acesse o site da Remessa Online e faça seu cadastro para saber como nosso serviço funciona e por que vale a pena!

Resumindo

Como iniciar uma startup no Brasil?

É preciso ter uma ideia e garantir sua viabilização por meio de diferentes etapas apresentadas no texto.

Qual o custo para criar uma startup?

Não existe um valor específico, porque depende do segmento de atuação e de outros fatores. De todo modo, é importante contar com um investidor.

O que é startup exemplos?

Uma startup é um modelo de negócio embasado na inovação e na escalabilidade. Alguns exemplos são Uber, Nubank e SpaceX.

Assuntos relacionados