Títulos de renda fixa americanos: em quais investir?

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Conheça os títulos de renda fixa existentes no mercado norte-americano

Já pensou em investir em títulos de renda fixa americanos? Entenda mais sobre o processo e saiba como ter melhores resultados.

Os títulos de renda fixa são procurados por pessoas que querem investir, mas correr menos riscos. É um comportamento comum entre os brasileiros.

Tanto é que o Tesouro Direto tem mais de 1,3 milhão de investidores, segundo dados de agosto de 2020. Um dos motivos para essa preferência é que, quando o assunto é riscos, é preciso buscar títulos que ofereçam mais segurança. 

Por isso, o interesse do brasileiro em aplicar o dinheiro no exterior aumentou. Inclusive, as vantagens de investir diretamente na bolsa americana, em vez das BDRs, ficaram conhecidas.

Mas ainda há mais. Neste artigo, vamos explorar as possibilidades para quem tem interesse em investir no exterior por meio dos títulos de renda fixa americanos. Confira!

O que são títulos de renda fixa?

Os títulos de renda fixa são papéis emitidos pelos governos e por empresas, mas com remuneração conhecida. Ela está atrelada a um indexador. No caso do Brasil, geralmente, é a taxa básica de juros, a Selic, e o Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Já nos Estados Unidos existem outras categorias. Ainda assim, elas são similares às brasileiras. Os títulos do Tesouro americano são chamados de treasuries.

Eles consistem em obrigações e títulos de dívida. Sua emissão é feita pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos e são negociados no mercado financeiro.

Uma vantagem dos treasuries é a segurança. Esses ativos estão entre os mais protegidos do mercado, porque estão relacionados à maior economia mundial. Com isso, o risco de calote é mínimo.

Quais são os diferenciais do investimento em títulos de renda fixa? 

A renda fixa atrai o investidor, porque os títulos são adquiridos com prazo estabelecido e taxa de juros definida no momento da compra. Isso quer dizer que o investidor sabe quando o seu título vai vencer e quanto receberá ao final da aplicação. 

Mesmo que o título esteja indexado a uma taxa variável, como o CDI no mercado brasileiro, o percentual já está definido previamente. Essa característica faz com que os ativos de renda fixa sejam menos voláteis.

A consequência é um risco potencialmente menor para quem quer investir no exterior. Claro que isso vai depender da composição da carteira de investimentos. 

Quais são os riscos dos títulos de renda fixa americanos?

Como destacado, os títulos de renda fixa americanos são bastante seguros. Um dos motivos é a garantia de ser o próprio governo dos Estados Unidos. Isso leva a um risco de calote próximo de zero.

Ainda assim, sempre existe a possibilidade de problemas acontecerem. O principal é a diminuição da rentabilidade. Como os títulos de renda fixa são atrelados a um indexador, pode haver variações que levem à redução do retorno.

Um exemplo é a taxa básica de juros dos Estados Unidos está em 0,25%, em 2020. Com isso, há um rendimento menor para os investidores.

Títulos de renda fixa para investir no exterior

Existem alguns tipos de títulos de renda fixa americanos, cada um com suas especificações. Confira abaixo os dois principais: bonds e CDs.

Bonds

Os bonds são títulos de renda fixa emitidos por empresas de capital aberto ou instituições governamentais no mercado americano. Eles são equivalentes ao Tesouro Direto ou às debêntures do Brasil. 

Por meio da emissão de bonds, tanto governos quanto empresas pegam dinheiro emprestado no mercado e oferecem em troca uma remuneração em juros. Essa rentabilidade é definida no ato da aplicação, assim como os investimentos de renda fixa brasileiros. 

Ao adquirir um bond, o investidor se torna um credor do emissor do título. Dessa forma, ele passa a ter uma dívida com o investidor. O mesmo processo acontece no Brasil no Tesouro Direto, por exemplo, com o empréstimo de dinheiro para o Governo Federal. 

O capital segue para a instituição que emite o título. O valor desse “empréstimo” será devolvido com correção no futuro, que são os rendimentos mensais depositados ao investidor. 

Quais são as vantagens de investir em bonds?

  1. Baixa volatilidade: diferentemente das ações, o objetivo desses títulos não é comprar abaixo e conseguir vender acima. Títulos de renda fixa são para gerar uma renda no período contratado. Claro que também existe um mercado especulativo para esses títulos, mas ele é menos volátil que o mercado de ações, por exemplo.
  2. Consistência e previsibilidade: ao investir em títulos de renda fixa, o investidor sabe quando vai receber o retorno do seu investimento e quanto receberá no final do período.
  3. Segurança financeira para o futuro: os títulos de renda fixa permitem que o investidor se programe para objetivos futuros. Os investimentos exigem um prazo mínimo para retirada. Com isso, a aplicação vai render por aquele prazo até o seu resgate. 

Certificate of Deposit (CD)

Certificate of Deposit (CDs) são produtos com conceito semelhante ao dos bonds. A diferença está no emissor desse título, que pode ser bancos ou instituições financeiras.

Eles são similares aos Certificados de Depósito Bancário (CDBs) existentes no mercado brasileiro. O título tem como objetivo captar recursos para as empresas. Depois que o banco recebe esse valor, repassa para seus clientes como um empréstimo com juros maiores. 

Quais são as vantagens de investir em CDs?

  1. Estabilidade de renda: é possível criar uma aposentadoria com esse tipo de título ou projetos para o futuro. Os CDs oferecem um fluxo de renda estável, o que favorece situações em que o investidor quer estabilizar seu orçamento. 
  2. Diversificação: quem quer investir no exterior de forma diversificada, mas com mais segurança, os CDs são ótimas alternativas. O título ajuda a estabilizar o portfólio. Para isso, é preciso ter uma carteira com títulos e ações. 

Como investir em títulos de renda fixa americanos?

O primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores dos Estados Unidos. Você pode fazer como estrangeiro e/ou não residente. Uma opção é fazer investimentos nos títulos de renda fixa americanos por meio dos Exchange Traded Funds (ETFs).

Outra é realizar a operação via ações. As duas alternativas tendem a ter menos custos. No entanto, você precisa de uma plataforma de transferências internacionais.

É importante pesquisar uma opção mais barata, com custos baixos. Uma alternativa é a Remessa Online, que permite fazer a operação a partir de 1,3%. A tarifa bancária, em alguns casos, é zerada. O prazo de chegada do dinheiro é de 1 dia útil.

Qual a diferença entre os títulos americanos e o Tesouro brasileiro?

Como você viu, existem várias semelhanças entre os títulos de renda fixa americanos e brasileiros. No entanto, há algumas diferenças. A principal é que a negociação dos treasuries é feita diretamente com o governo dos Estados Unidos.

Desse modo, não há intermediação de corretoras de valores ou bancos. Outra questão é que se torna impossível investir no Tesouro americano como pessoa física. Por isso, restam os bonds e os CDs.

Quais são os cuidados ao investir em títulos de renda fixa americanas?

Além de observar os riscos, existe a necessidade de atentar a outros aspectos antes de aplicar seu dinheiro nos Estados Unidos. Mesmo sendo uma aplicação em títulos de renda fixa, vale a pena ter experiência.

Por isso, o recomendado é entrar no mercado brasileiro por meio dos ativos e das corretoras nacionais. Conheça diferentes opções e diversifique sua carteira. A partir disso, você pode investir no exterior.

Perceba que os títulos americanos são boas opções para compor uma estratégia de investimentos. Um dos motivos é a redução do risco-país — um dos principais atrativos para quem investe no exterior.

Títulos de renda fixa americanos especiais

Além dos bonds e dos CDs, existem outros títulos de renda fixa americanos. Eles são considerados especiais, porque têm características diversas. Veja os principais.

Conversíveis

Os convertible bonds — também chamados de convertible notes ou debts — são títulos capazes de serem transformados em um número específico de ações, desde que tenham um valor equivalente. Geralmente, são emitidos por empresas com baixo rating de crédito, mas grande potencial de crescimento.

No processo de transformação dos títulos em ações, a possibilidade é fazer a conversão somente para os ativos da empresa emissora. Os convertible bonds também são títulos de dívida, porque as empresas podem oferecer taxas de juros fixas ou flutuantes.

Income bonds

Os income bonds são títulos de dívida que garantem o pagamento apenas do valor de face. Assim, o investidor tem essa segurança. Qualquer valor extra pode ser repassado se a empresa emissora tiver bons resultados.

Muitas vezes, esses papéis são emitidos por companhias que passam por processos de reestruturação de dívidas. Com isso, são um pouco mais arriscados.

Puttable bonds

Os puttable bonds são um instrumento de dívida que garante ao investidor a recompra do título em uma data predefinida. Ela sempre vem antes do vencimento e o preço da nova aquisição é determinado no momento da emissão. De toda forma, ele costuma ser o valor de face.

Como você pôde perceber, existem várias oportunidades de investir no exterior. Os títulos de renda fixa americanos são boas alternativas, porque trazem segurança e garantem retorno ao investidor.

Ainda assim, é preciso tomar alguns cuidados, como a escolha da corretora de valores e da plataforma de transferências internacionais. O resultado é o investimento em títulos de renda fixa, que trazem a diversificação e a melhoria da sua carteira.

Quer saber mais sobre investimentos no exterior e começar a aplicar o seu dinheiro com mais segurança, recebendo em dólar? Veja como e onde investir no exterior.

Resumindo

Existem títulos de renda fixa no mercado norte-americano

Existem, tanto quanto no Brasil. Esses títulos são adquiridos com prazo estabelecido e taxa de juros definida no momento da compra.

Qual o equivalente aos títulos do Tesouro Direto no mercado norte-americano?

Nos Estados Unidos, o título emitido pelo governo chama-se bond. Há também títulos emitidos por outros governos do mundo e negociados nos Estados Unidos.

Qual o equivalente às debêntures nos Estados Unidos?

Os títulos emitidos por empresas não financeiras nos Estados Unidos também são chamados de bonds. A regulamentação é a mesma dos títulos do governo.

Qual o equivalente aos CDBs no mercado norte-americano?

Títulos emitidos por instituições financeiras nos Estados Unidos chamam-se Certificate of Deposit (CD). O mercado desses títulos é similar ao de CDBs no Brasil.

Assuntos relacionados