Ativos Reais e Ativos Financeiros: você conhece esses termos?

por Fabiana Lima
3 minutos de leitura
Ativos-Reais-e-Ativos-Financeiros-você-conhece-esses-termos

O universo dos investimentos envolve muitos termos que são mais ou menos difundidos. Para quem está começando a investir, alguns podem ser mais simples do que outros, mas é bem provável que o jovem investidor já tenha ouvido falar dos ativos reais e ativos financeiros. 

Neste artigo, vamos explicar de forma simples o que cada um significa e quais são as suas aplicações no mercado de investimentos. Dessa forma, você poderá investir com mais segurança. Continue a leitura a seguir e entenda!

Ativos Reais e Ativos financeiros: o que significam, afinal?

Ativos Financeiros

Esse termo é bastante conhecido no mercado de investimentos. De forma simples, os Ativos Financeiros são todos os títulos e contratos negociados no mercado de capitais e no mercado financeiro e representam as propriedades ou obrigações dos investidores. 

São adquiridos por meio de negociações, compra e venda, mas não são como o dinheiro, que é um produto físico. Os ativos financeiros são representados apenas por papéis e podem ser de natureza pública ou privada. Isso quer dizer que podem ser emitidos pelo Tesouro Nacional ou por uma empresa.

Ativos reais

Os ativos reais são termos menos populares, mas que estão presentes na rotina de qualquer cidadão. São chamados de Ativos Reais todos os bens e direitos inseridos na economia, ou seja, aqueles que estão ligados à capacidade produtiva da sociedade e relacionados com a sua riqueza material, bem como com a quantidade de bens que são produzidos por ela. 

Quando você investe em Ativos Reais está proporcionando um retorno importante para a sociedade, pois todo o ecossistema é impactado por esse tipo de operação. Isso mostra quais é a principal diferença entre ativos reais e ativos financeiros. O segundo não oferece retorno para a sociedade. 

Quais são os ativos reais?

Os Ativos Reais estão presentes por toda a parte, por mais que você nunca tenha ouvido falar nesse termo. Podemos usar como exemplo a construção de um empreendimento comercial.

Esse investimento pode proporcionar ganhos para o investidor, mas também terá impacto na sociedade, pois vai gerar empregos, vai movimentar a economia na região e valorizar o mercado imobiliário.

Ou seja, o investidor terá lucro com a construção do empreendimento, mas também estará influenciando diretamente em outros setores da economia. Veja a seguir, alguns ativos reais comuns e benéficos para a sociedade como um todo:

  • Imóveis;
  • Equipamentos e maquinário;
  • Veículos;
  • Ativos Judiciais (precatórios);
  • Ativos Empresariais (recebíveis);
  • Moedas antigas;
  • Arte, vinhos e carros;
  • Empréstimo pee-to-peer;
  • Crowdfunding imobiliário e etc.

Embora tenha alguns elementos que também fazem parte de títulos de renda fixa e ter características em comum, os ativos reais não fazem parte da renda fixa.

Um ativo real não oferece uma rentabilidade definida no momento de sua contratação e essa é uma característica básica da renda fixa.

Quer entender mais sobre renda fixa, ativos reais, ativos financeiros e outros termos relacionados com o mercado de investimentos? Continue acompanhando o blog da Remessa Online.

Assuntos relacionados